Reindustrialização

Analisando a história do Ecologismo nas últimas três décadas percebe-se nitidamente que um dos grandes méritos do movimento foi a divulgação do tema e de sua importância. Os ambientalistas conseguiram fazer, num período de tempo historicamente curto, com que o objeto de suas preocupações passasse do quase que total desconhecimento ao domínio público.

Hoje em dia a preocupação com a recuperação e a manutenção da qualidade ambiental tornou-se uma das maiores questões em debate pela sociedade. Alcançando todos os habitantes do planeta, embora com formas e intensidades diferentes, a Ecologia tornou-se um fato do dia-a-dia.

Mas como em toda popularização de conhecimentos - com a Ecologia não é diferente - há um lado bastante negativo: a banalização dos conceitos, o esvaziamento do conteúdo. Infelizmente, embora todos falem em ecologia, nem todos sabem o que falar, e o pior, muitos falam errado. Problema quase tão grave quanto a própria crise ambiental, a ignorância gera entraves que dificultam, quando não impossibilitam, o desenvolvimento de soluções para os problemas do meio-ambiente.

Levando em conta o contexto da produção industrial, a ausência ou confusão de conhecimentos é imperante, o que muitas vezes aliado ao desinteresse maior pelo ambiente que pelos lucros piora a situação.

Conceitos básicos dentro da concepção de uma indústria ambientalmente correta são confundidos, mitificados e por isso ainda muito renegados junto à indústria contemporânea. Entre eles três importantes conceitos também caíram nas graças do público que muitas vezes os defende mesmo sem saber o que são.

A Reutilização, como o próprio nome já diz, consiste na reativação de produtos que aparentemente perderam a sua utilidade, mas sem que para isso precisem novamente passar pelo ciclo produtivo. Um exemplo bastante ilustrativo deste processo é o das quase extintas garrafas de vidro retornáveis, que para serem reutilizadas só precisavam ser limpas e preenchidas novamente. Outro exemplo importante, a despeito do seu aspecto legal, é o aproveitamento de partes de veículos que são dados como inutilizados no conjunto, mas que ainda possuem muitas peças aproveitáveis em outros veículos.

A Reciclagem por sua vez consiste no reutilização do material de produtos perderam sua vida útil. Característica fundamental é que o material, apesar de passar novamente por todo o ciclo produtivo (re-ciclo), continua sendo o mesmo, apesar de algumas vezes menos nobre, de menor qualidade que o material que o material virgem. O exemplo mais comum é o das latas de alumínio, que recicladas geram novas peças de alumínio. Também o vidro e o papel são dois materiais de reciclagem bastante comum.

O Reaproveitamento finalmente consiste na utilização simultânea de diversos materiais provenientes de produtos que perderam a utilidade. Os materiais são tratados, reprocessados e combinados, gerando um novo material, diferenciando o processo dos demais. O exemplo mais comum aqui é o aglomerado de madeira, composto da serragem que sobra da madeira processada adicionada geralmente de algum aglomerante plástico.

Ao conjunto destes três processos descritos podemos dar o nome de Reindustrialização. Apesar de muito mais presente em nosso cotidiano do que imaginamos, este princípio ainda é extremamente pouco explorado, e ao lado de alguns outros princípios faz parte da nova preocupação que passou a orientar os projetos da atualidade: a influência ambiental.

Ao estudarmos a evolução da atividade de projeto, notamos que até bem pouco tempo ela era orientada basicamente pelas duas grandes diretrizes da aplicação e da produção, ou seja, os objetivos aos quais se destina determinado projeto e a sua forma de execução.

Surgindo há poucas décadas, mas assumindo tanta importância quanto as duas outras, a diretriz ambiental consiste basicamente nos aspectos de um projeto que visam evitar danos causados pela utilização de forma predatória dos recursos naturais, preocupando-se com as fontes de energia e a geração de poluição para a produção e/ou utilização de um dado projeto, com os materiais a serem utilizados, e com o destino final de um produto após esgotado o seu prazo de vida útil. Como um elo unindo os dois últimos (material e destino) está a reindustrialização.

eXTReMe Tracker